1x1.trans - Natal de um norueguês no Brasil
Natal de um norueguês no Brasil

Como estou no Brasil há seis meses, significa que o natal para mim também foi comemorado no Brasil. Neste post, portanto, pretendo falar sobre como o Natal tem acontecido para mim e como os brasileiros no Nordeste do Brasil estão celebrando, o que é muito diferente do que fazemos na Noruega.

 

O Natal para mim começou há cerca de um mês. Nos últimos dias de novembro muita música natalina foi ouvida no meu quarto. Quando chegou o dia do Advento, tudo foi muito rápido porque muitas coisas estavam acontecendo. Um acampamento com diferentes missionários, um acampamento com a congregação e um casamento foram algumas das coisas que fizeram com que eu não focasse muito no Natal durante esses dias, apesar de um pequeno calendário do Advento que recebi de minha tia ainda na Noruega.

Quando faltava uma semana para a véspera de Natal, meu espírito natalino era praticamente inexistente. Durante a semana, fui comprar presentes de Natal no Crato e em Juazeiro de Norte, além de assistir à TV norueguesa de Natal. Isso fez com que a atmosfera de Natal existisse um pouco.

1x1.trans - Natal de um norueguês no Brasil

Turma de Juazeiro do Norte e Crato/CE

Ceia de Natal com os pastores e famílias

No dia anterior à véspera, havia o culto na igreja. O templo foi decorado com pequenas decorações e tocamos uma canção de Natal durante o culto, e todos desejaram um Feliz Natal mutuamente. Tivemos ainda uma dinâmica a respeito desta data durante o culto. Lembrou do Natal, mas comparado a um culto natalino normal na Noruega, estava longe de ser muito parecido.

A véspera de Natal chegou e, para ser sincero, era um dia normal. Eu senti que era um dia, de certa forma, especial, mas parecia que poderia ser qualquer dia. Eu passei o tempo cortando cabelo, carregando telhas e jantando com alguns convidados. Decorações de Natal, música de Natal, árvore de Natal e luzes de Natal eram inexistentes.

O dia de Natal foi o dia em que comeríamos com os pastores e daríamos presentes uns aos outros. O jantar começou por volta das 7 da noite. Então, comemos algo que não consigo lembrar o nome e trocamos os presentes. Foi uma noite muito bonita que considero uma boa noite de Natal para mim.

Deve ser dito que os pastores do jantar mencionado são do sul do Brasil, enquanto aqueles com quem eu estava na véspera de Natal eram daqui do nordeste. Além disso, esta região do Brasil é uma parte mais pobre (muito mais pobre se comparar com o sul), portanto as tradições natalinas são influenciadas por isso. Meu “pai brasileiro” me disse que as pessoas daqui não aceitam tradições que não são originais da região, o que explica por que eu raramente ouço músicas de Natal aqui.

Enfim, como você já percebeu, o Natal é muito diferente no nordeste brasileiro. Ainda assim tem sido muito bom de qualquer forma! Recebi e dei presentes, comi boa comida e escutei música natalina. Contudo, já ansioso para um Natal no estilo norueguês no próximo ano. Mas, se juntar tudo o que aconteceu aqui e colocar o pão de gengibre, não há problema em ter um Natal sem tradições norueguesas. 

Kristoffer Byberg, participante do Connect – programa de intercâmbio do ME

quarta-feira, 26 dezembro 2018
1x1.trans - Natal de um norueguês no Brasil

Encontro de Obreiros 2019

24 e 26 de junho, em Florianópolis/SC

Mais do ME

A Igreja ainda vive o Pentecostes?

A Igreja ainda vive o Pentecostes?

Na data de nascimento da Igreja o que nós temos é a expressão maior do que a Igreja é chamada a vivenciar. Ela nasce com um sentido e um propósito específico: anunciar as maravilhas do Senhor na língua de todos os povos. E para isso os discípulos são capacitados pelo agir do próprio Espírito Santo, cumprindo a promessa de Jesus. Não depende de nós, depende de agir do Espírito Santo em nós. É ele que nos concede esse poder de anunciar em todas as línguas o que o próprio Deus quer para os povos.

ler mais

Seus olhos estão abertos para as oportunidades?

Durante meu período de intercâmbio vivi algo novo para mim, que me deixou chocado principalmente nos três primeiros meses de intercâmbio e que foi bem diferente da minha experiência anterior, me fazendo pensar muito e refletindo inclusive neste texto: REFUGIADOS.

A Igreja ainda vive o Pentecostes?

Na data de nascimento da Igreja o que nós temos é a expressão maior do que a Igreja é chamada a vivenciar. Ela nasce com um sentido e um propósito específico: anunciar as maravilhas do Senhor na língua de todos os povos. E para isso os discípulos são capacitados pelo agir do próprio Espírito Santo, cumprindo a promessa de Jesus. Não depende de nós, depende de agir do Espírito Santo em nós. É ele que nos concede esse poder de anunciar em todas as línguas o que o próprio Deus quer para os povos.

As inscrições para Intercâmbios 2020 – 2021 estão abertas!

Viva uma aventura longe da sua zona de conforto. Inscrições até 30 de outubro.

Nem sempre o Feliz Dia das Mães é um dia feliz

O Dia das Mães já se tornou sinônimo de afeto, carinho e consideração pelas mães. É uma data de singular importância sobretudo por reforçar os vínculos familiares. Mas, infelizmente, esse dia não é uma boa lembrança para todas as pessoas. Existem aquelas que sofrem simplesmente por lembrar de uma data assim.

1º Encontro de Empreendedores – Novo Hamburgo/RS

Esse foi o primeiro encontro regional organizado por empreendedores cristãos em Novo Hamburgo. Você é convidado a participar do próximo Encontro de Empreendedores, em Florianópolis/SC.

Prepare-se para um CPM de cara nova!

Prédio começou a receber nova pintura no mês de abril e até o final de julho pretende estar renovado para receber eventos  e pessoas de todos os cantos do mundo.

7 tipos de igrejas-problema para o pastor

Se você está liderando uma dessas comunidades, não ande sozinho. Você precisa do apoio em oração de outros irmãos na fé enquanto pastoreia um lugar difícil como esse.

Segundo Encontro do Projeto SOMA

O segundo encontro do SOMA teve como temática as habilidades sociais com base no exemplo de Jesus. Durante o encontro foram realizadas programações teóricas e práticas que promoveram o autoconhecimento dos participantes e a sua capacitação emocional e social.

Não trabalhe pela comida que se estraga

Jesus disse aos judeus em João 6.27: “Não trabalhem pela comida que se estraga”. É claro que ele não quis dizer que só a comida é que está descartada, mas roupas, casas, carros e viagens também. Qualquer coisa que pereça, qualquer coisa que se desgasta, qualquer coisa sem valor eterno – tudo isso está implícito nesta afirmação.

Sou aperfeiçoado através do sofrimento

Convidar Jesus para fazer parte do nosso dia a dia é algo que nós, pais, normalmente fazemos muito. Oramos e desejamos que nossos filhos vivam dentro dessa atmosfera de paz, esperança e amor que somente Cristo pode dar. Afinal, queremos que eles tenham as experiências incríveis que nós mesmos já tivemos com Deus.

ME e Missão Zero pensando a igreja para 2030

A Assembleia Geral do ME foi realizada nos dias 29 e 30 de março. Planejar a missão e a igreja para 2030 foi o tema principal que envolveu os participantes durante estes dois dias.

Missão Zero: 30 anos servindo ao Reino de Deus

A Conferência MZ 30 anos está vinculada ao Encontro de Lideranças 2019. Vamos pensar o futuro da Missão Zero, hoje, com 30 anos de histórias para contar. Saiba como participar.

#somosME

O Encontrão nasceu como um movimento e quer continuar assim. Para que isso aconteça, a sua participação é essencial. Entre com contato e faça a sua doação.

Newsletter

Assine e fique por dentro de tudo o que acontece no ME.

Email Marketing by E-goi

Siga-nos

e tenha atualizações regulares, em tempo real.

Obrigado! Você se inscreveu em nossa newsletter.

Ocorreu um erro. Por favor, tente novamente.

ME vai usar as informações para enviar novidades para você. Obs.: não compartilhamos suas informações com terceiros.