O silêncio no interrogatório durante seu julgamento armado e a falta de palavras durante a crucificação injusta são prova real e incontestável de que o Senhor não veio para competir com os faladores (Mateus 26.63).

ler mais