Nós somos a igreja

Nós somos a igreja

Reserve na sua agenda: 26 a 28 de fevereiro de 2021 – Encontrão Nacional online! Tema: “Não são eles, somos nós!”

Olhos abertos para a luz

abr 20, 2020 | A vida é minha

Lembra aquele dia em que você estava em casa e faltou luz? O que você fez? Eu, quando criança, lembro de minha mãe acender uma vela e colocar num lugar alto para que nós (crianças) não mexêssemos. Na ultima vez que faltou luz lá em casa lembro de ter ligado a lanterna do celular e coloca-lo num lugar que pudesse iluminar a maior parte do ambiente em que estava. Pois bem, é assim que a luz funciona. Chega para iluminar. Você não acende uma vela e guarda no bolso ou liga a lanterna e esconde na gaveta. Você tenta fazer com que aquela luz ilumine o máximo que ela puder no ambiente. Veja o que nos diz Jesus no texto de Lucas 11. 33-36.  “Ninguém acende uma candeia e a coloca em lugar onde fique escondida ou debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, para que os que entram possam ver a luz. Os olhos são a candeia do corpo. Quando os seus olhos forem bons, igualmente todo o seu corpo estará cheio de luz. Mas quando forem maus, igualmente o seu corpo estará cheio de trevas. Portanto, cuidado para que a luz que está em seu interior não sejam trevas. Logo, se todo o seu corpo estiver cheio de luz, e nenhuma parte dele estiver em trevas, estará completamente iluminado, como quando a luz de uma candeia brilha sobre você”.

Aqui, Jesus usa a ilustração de uma candeia (algo parecido com uma vela) para nos dizer que os nossos olhos são o que traz a luz para dentro do nosso ser. O que vemos, a forma como vemos, pode ser cheia de luz ou de trevas. Viktor Frankl, em seu livro “Em Busca de Sentido”, ao narrar sobre sua experiência no campo de concentração na II Guerra Mundial escreve que “…no campo de concentração se pode privar a pessoa de tudo, menos da liberdade última de assumir uma atitude alternativa frente às condições dadas”. Nossos olhos são um dos cincos sentidos que Deus nos deu para absorver e experimentar o mundo ao nosso redor. Por mais frio, escuro, desordenado e confuso que o mundo ao nosso redor possa estar, podemos escolher com que olhos o veremos. Se com olhos de desesperança, descontentamento, desconfiança, cobiça, arrogância, etc. Ou, escolher estar com os olhos abertos á luz de Cristo. Somente por meio de Cristo, ao escolhermos olhar por meio dele, é que podemos nos encher de esperança e assim iluminar nossa mente e coração, fazendo com que essa luz transborde nosso ser e ilumine os que estão ao nosso redor. Desta forma, passamos a ter um olhar e atitudes de esperança, contentamento, empatia, proatividade, doação, cuidado, etc.

Não guarde seus olhos no bolso, na escuridão das trevas, mas olhe para fora, olhe através de Cristo e veja a luz dele brilhar em e através de você.

Quanta esperança há ao olhar para ele!


Joana Auler Bauer Wulff
Joana é psicóloga. Trabalha atualmente na Missão Zero e Faculdade de Teologia Evangélica em Curitiba. É psicóloga do Programa MULTIPLIQUE. Mora em Curitiba/PR.

Fique por dentro do que acontece no ME!

Nós somos a igreja

Nós somos a igreja

Reserve na sua agenda: 26 a 28 de fevereiro de 2021 – Encontrão Nacional online! Tema: “Não são eles, somos nós!”