Nós somos a igreja

Nós somos a igreja

Reserve na sua agenda: 26 a 28 de fevereiro de 2021 – Encontrão Nacional online! Tema: “Não são eles, somos nós!”

Esfregando Esperança

abr 20, 2020 | A vida é minha

“…Depois disso Jesus foi com os seus discípulos para a terra da Judéia, onde passou algum tempo com eles…”  (João 3.22)

Este verso aparentemente insignificante pode ser facilmente ignorado. Há, no entanto, uma presença prometida que não deve ser desperdiçada! O grego (a língua original do Novo Testamento) para “passou algum tempo com eles” é “diatrebo”. Significa esfregar. Jesus estava se encontrando intensivamente com seus seguidores para esfregar seu caráter neles, demonstrando de perto o modo de Deus viver na saúde de Sua esperança diária.

Da mesma forma, é assim que somos chamados a fazer discípulos no Brasil e no mundo! Devemos ser crentes no dia a dia, permitindo que Jesus se aproxime cada vez mais de nós. Tão perto, de fato, que ele possa literalmente se esfregar em nós, assim como nós nos esfregamos nos outros através das rotinas diárias da vida. Como discípulos “diatrebo” de Jesus, nossas vidas não são mais nossas e, com isso, somos libertos das expectativas de vida cheias de medo. Que tal um cristianismo contagioso que se espalha e se multiplica?

Por favor, absorva isso, porque hoje em dia, em todo o mundo, as pessoas estão sendo fortemente encorajadas, e até ordenadas, a cumprir os apelos de segurança médica para ficarem dentro de casa e longe das pessoas. O termo usado atualmente é “distanciamento social”. Enquanto os cristãos estão sendo lembrados de “amarem o seu próximo como a si mesmo”, mantendo distância para ajudar todos a permanecerem saudáveis, você provavelmente se junta a mim em alguma preocupação sobre quais podem ser os efeitos a longo prazo deste isolamento. Não necessariamente os efeitos médicos de um inimigo que pensa ser “rei” (como o próprio nome sugere “vírus-coroa”), mas as eventuais consequências de quando a pandemia já estiver sido banida e na qual a contaminação pelo medo incapacitante ainda poderá reinar. Estou falando de um efeito pós-vírus, onde o verdadeiro inimigo ainda permanecerá mentindo, roubando e destruindo as almas daqueles que confiam em Jesus como “o rei”. Estou falando do medo da falta. Falta de salvação definitiva sobre a morte, falta de conforto, falta de dinheiro, de comodidade, de comida … até de papel higiênico! Tal medo cria distância entre nós mesmos, os outros e o amor provedor de Deus, que é nosso em Cristo Jesus!

É por isso que a boa notícia para nossa pandemia mundial nesta época da Páscoa é que Jesus não pratica distanciamento social em prol da saúde da maneira que nós podemos pensar. De fato, ele promove o oposto. Jesus advoga que tomemos nossas cruzes e o sigamos de perto enquanto ele entra em todos os lugares escuros e machucados (em nós mesmos e ao nosso redor) com sua luz arrebatadora da esperança curadora de Deus. Ao fazer isso, Jesus se esfrega (“diatrebo”) em nós enquanto literalmente “apaga” o ladrão que quer roubar nossa alegria em Nele.

Amigos, à medida que aprendemos continuamente a confiar em Jesus e a obedecê-lo, estamos amando a Deus e ao nosso próximo com um tipo diferente de promoção da boa saúde – o tipo em que a fé na cruz de Cristo vence o medo dos tantos coronasvírus e de todas as outras epidemias que vêm com ele. Que este seja o melhor momento da Igreja, enquanto esfregamos esperança e cura em um mundo que precisa desesperadamente do evangelho!


Dan Clites
O Reverendo Dan Clites serve a LCMC (Lutheran Congregations in Mission for Christ) como coordenador de desenvolvimento de plantação de igrejas. Dan vive em Minneapolis, Minnesota, EUA.  

Fique por dentro do que acontece no ME!

Nós somos a igreja

Nós somos a igreja

Reserve na sua agenda: 26 a 28 de fevereiro de 2021 – Encontrão Nacional online! Tema: “Não são eles, somos nós!”