O QUE É SER DISCÍPULO

—mais que um modelo, um princípio

No início de seu ministério, Jesus saiu arrebanhando discípulos. À beira do mar da Galileia convocou Pedro e seu irmão André (Mt 4.18), Tiago e seu irmão João (Lc 5.1-11), entre outros. O chamado que Jesus fez a esses homens foi para que o conhecessem como o “Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.16) e aprendessem seu ofício de “pescar homens”, por meio do seu exemplo (Jo 13.15).

Entendemos que, biblicamente, o termo “discípulo” tem um sentido de seguir, estar junto, aprender conteúdos e imitar virtudes de um mestre. Os discípulos acompanhavam Jesus por onde ele fosse. Estavam sempre junto com ele, aprendendo a respeito do Reino dos Céus por meio do seu ensino e imitando seu exemplo de vida.

“Os discípulos acompanhavam Jesus por onde ele fosse. Estavam sempre junto com ele, aprendendo a respeito do Reino dos Céus por meio do seu ensino e imitando seu exemplo de vida.”

Jesus também nos convocou para que o sigamos em discipulado, aprendendo sobre quem Ele é e imitando-o nas atitudes. Ele também nos ordenou a ir e fazer discípulos dele de todas as nações (Mt 28.19), deixando bem claro que nossa tarefa é sermos seus discípulos, ajudando outras pessoas a serem, do mesmo modo, seus imitadores.

A tarefa de fazer novos discípulos não é outra senão ajudarmos pessoas a seguirem e imitarem Cristo através do nosso exemplo. Este é o cerne da atuação da Igreja no mundo. A tarefa de Jesus é delegada para ser executada no poder do Espírito Santo como um princípio, tal qual o era para os primeiros discípulos e para a Igreja primitiva, ou seja, muito além de um modelo.

 

Natanael Böhm – São Gabriel da Palha/ES